Equipe da Femarh participa de fórum da Agricultura Familiar

A equipe da Dusaf (Divisão de Uso do Solo da Agricultura Familiar)  da Femarh ( Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), participou na quinta e sexta feira da semana passada, dias 27 e 28, das reuniões dos Fóruns da Agricultura Familiar da vicinal 15 do município de Caroebe e o Fórum de Rorainópolis. Ambas contaram a participação ativa do governador do Estado, Antônio Denário e do presidente da Femarh, Ionilson Sampaio.

Na reunião do Forum da Agricultura Familiar da vicinal 15 de Caroebe o governador Antônio Denário, o Secretário de Agricultura, Emerson Baú, a secretária Adjunta de Agricultura Luisa Maura e grande parte do secretariado do Estado receberam os pleitos dos agricultores da região.

No evento, o chefe da Divisão do Uso do Solo e da Agricultura Familiar, Dagmar Benedetti e o governador entregaram licenças ambientais, pré-requisito para os processos de financiamentos bancários para a agricultura familiar.

Ao ler o documento de licenciamento, Antônio Denário se contrapôs a validade da licença, que é de dois anos, e, pediu explicações. Elas foram dadas pelo analista Ambiental , Carlos Zanata, que informou que as licenças com validade de 10 anos são concedidas apenas aos grandes agricultores, que ao dar entrada em seus processos, devem solicitar a validade e apresentar um plano de manejo que será vistoriado por analistas da Femarh.

Ao final o Fórum apresentou uma lista de reinvidicações ao Governador Antônio Denario com os seguintes pleitos: Pavimentação da BR 210 no trecho Caroebe até Jatapu, a recuperação de vicinais e construção de pontes e a revitalização da assistência técnica(Ates, assintência ténica e extensão social e assistência técnica e extensão rural) .

No dia 28 o Fórum da Agricultura Familiar foi na sede do Município de Rorainópolis. Lá após o cerimonial, o governador ouviu os produtores e uma diversificação de pleitos em todas as áreas da administração pública.

Os Fóruns da Agricultura familiar estão presentes nos 15 municípios de Roraima, com uma agenda periódica e permanente e tem o onjetivo de estabelecer uma maior aproximação entre os agricultores, sociedade civil organizada e órgão governamentais para a busca de uma melhor qualidade de vida aos agricultores familiares.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content