Agricultores recebem atendimentos no município de Iracema

A primeira edição do Agro em Campo, no município de Iracema, atendeu agricultores familiares da região com esclarecimento de dúvidas sobre assistência técnica, regularização fundiária, licenciamento ambiental, financiamentos, entre outras demandas. Na ocasião também foi realizado uma das reuniões do PPA (Plano Plurianual) com representantes do município anfitrião, além de Mucajaí e Caracaraí.

O governador Antonio Denarium destacou que a ação visa fortalecer o setor primário, possibilitando um aumento na produtividade. “Vamos fazer regularização fundiária e ambiental, além de projetos. Junto com os bancos e o Sebrae [Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas] vamos alavancar a economia, oferecendo financiamentos a longo prazo com taxas reduzidas e com a possibilidade de todos alocarem recursos e aumentar a sua produção”, disse.

Ele frisou ainda que o caminho para a dependência econômica de Roraima passa pela agricultura. “A consequência de ações como está é a geração de emprego e renda, que vão proporcionar o crescimento e desenvolvimento, acabando com a dependência das pessoas no poder público, seja na esfera municipal, estadual ou federal”, pontuou Denarium.

O titular da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Emerson Baú, explicou que o Agro em Campo surgiu da necessidade de proporcionar desenvolvimento para a agricultura familiar. O programa é multi-institucional e envolve pastas como a Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima), Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Iteraima (Instituto de Terras e Colonização de Roraima) e Desenvolve-RR (Agência de Desenvolvimento de Roraima).

“Além desses órgãos da estrutura governamental, também contamos com o apoio do Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária], Mapa [Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento] e Sebrae”, disse.

Nos atendimentos, a Seapa é responsável por informações relacionadas à assistência técnica e orientação da produção. Já a Femarh trabalha com a questão das licenças ambientais e gestão ambiental. O foco da Aderr é a questão de processamento de produtos como queijos, linguiça, farinha, para que o produtor possa ter uma licença para vender nos mercados.

O Iteraima trata da regularização fundiária junto com o Incra, onde o produtor vai ter condições de saber qual é a situação real e legal dos lotes e com isso dar início a formatação de um projeto maior junto com a assistência técnica e com as licenças obtidas.

“Os parceiros como o Sebrae irão trabalhar a gestão da propriedade e os bancos vão atender os produtores que estão aptos a fazerem financiamentos. Esse é o primeiro evento, a ideia é que o Agro em Campo passe pelos 15 municípios, além das sedes, também teremos edições em vilas onde temos CPR [Casa do Produtor Rural]”, anunciou o secretário de Agricultura.

O prefeito de Iracema, Jairo Ribeiro, afirmou que o município está sempre de portas abertas para que o Governo do Estado realize ações que beneficiem a população, em especial o homem do campo. “Os municípios ainda dependem muito do apoio do Estado e ter um Governo que está disposto a nos auxiliar nesse sentido é excelente”, afirmou.

 

Agricultores ressaltam a importância do Agro em Campo

Para a agricultora Terezinha Moraes da Silva, da vicinal 3, região do Apuruí, em Iracema, o Agro em Campo veio para colocar fim a uma espera de três décadas pelo título definitivo do lote dela. “Cheguei em Iracema em 1974, sou agricultora, filha de agricultores. Há mais de 30 anos estou no meu lote e há um bom tempo luto pelo título definitivo dele. Agora, depois de conversar com o pessoal do Iteraima, creio que com fé em Deus vai dar certo”, declarou.

O pescador e agricultor Luiz Alves da Silva, se reuniu com um grupo de produtores do refúgio dos pescadores, região do município de Iracema, para buscar informações de como criar uma Associação. A equipe técnica da Seapa realizou o atendimento e agendou uma visita à localidade para conhecer de perto a realidade da região.

“Estou aqui há 28 anos. É a primeira vez que vejo uma ação assim. Isso é de grande importância. Nós fomos esquecidos por muito tempo, precisamos correr atrás do tempo perdido”, disse o pescador.

O fruticultor Eliezer Machado escolheu o município de Iracema, há 17 anos, para fincar raízes. Desde então ele trabalha com o cultivo de banana em uma propriedade nas proximidades da sede do município. Quanto ao Agro em Campo, ele agradeceu a iniciativa do governo e ressaltou que os produtores da região necessitavam de uma ação como esta.

“Uma ação dessas é muito importante, pois o município é carente nesse sentido. Nós, agricultores familiares, estávamos precisando muito disso. Esse projeto é uma feliz iniciativa, não só pra Iracema, mas para todo o Estado”, declarou.

 

Comitiva do PPA realiza penúltima audiência pública antes da elaboração do documento

As audiências públicas para a elaboração do PPA (Plano Plurianual), documento que vai definir o orçamento do Estado nos próximos quatro anos, estão chegando ao fim.

Nesta terça-feira, dia 30 de julho, representantes dos municípios de Iracema, Mucajaí e Caracaraí se reuniram na Escolegis de Iracema para darem a contribuição ao planejamento. A última audiência pública vai acontecer em Boa Vista, nesta quarta-feira, 31.

O titular da Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento), Marcos Jorge, explicou que o Governo do Estado tem até o início de setembro para finalizar o documento.

“Os encontros já passaram por São Luiz do Anauá, São João da Baliza, Caroebe, Rorainópolis, Bonfim, Normandia, Pacaraima, Amajari e Uiramutã. Agora iremos reunir Boa Vista Cantá e Alto Alegre, consolidando as audiências públicas com os 15 municípios. Nós temos o prazo de envio até o mês de setembro do PPA para a Assembleia Legislativa. Tudo que estamos discutindo com a população será avaliado e debatido por nossos parlamentares”, explicou.

As audiências públicas são feitas para ouvir as demandas da população. “Nos reunimos com a sociedade civil e com os prefeitos de cada município para construção do nosso planejamento para os próximos quatro anos, para que tenhamos uma Leio Orçamentária Anual, a lei que estabelece os gastos e qual é perspectiva de receita que o Estado vai ter, para isso precisamos do PPA, que define os planejamentos dos próximos quatro anos e as diretrizes que são aprovadas a cada ano”, detalhou.

Esse tripé é o que possibilita investimentos prioritários no Estado. O que não estiver previsto nesses instrumentos legais, não pode ser executado pelo Governo. “O governador Antonio Denarium tem tomado a frente dessas reuniões, o que não se via há muito tempo em Roraima. Nós temos a possibilidade de fazer esse estreitamento com a população para que possamos fazer o planejamento do Estado que nós queremos nos próximos anos”, disse o titular da Seplan.